Fazer vendas ou fazer clientes?


Muitas empresas criam os seus planejamentos de atendimento até um certo nível de negócio, o que ocorre com muita frequência é a não-atualização desses planejamentos com base no novo nível atingido. Com isso podemos pensar, o que mais importa: fazer vendas ou fazer/fidelizar clientes?

Um dos reflexos dessa falta de planejamento se torna evidente quando o assunto são os números. Muitas empresas não possuem um processo de CRM de qualidade e acabam tratando os seus clientes como números e não como indivíduos com necessidades e características únicas.

O que muitos gestores simplesmente não compreendem, é que é muito mais válido “fazer” um cliente e conquistar sua confiança, do que fazer uma venda isolada, por assim dizer.

O mercado está em constante mudança e os consumidores buscam serem bem atendidos e a sua tolerância quanto as falhas tem diminuído, uma experiência ruim em uma compra o fará desconsiderar a marca nas suas futuras necessidades e isso para o e-commerce é ainda mais agravante, pois a concorrência das lojas que vendem o mesmo tipo de item e os preços são quase sempre tabelados.

Se fizermos uma análise do ponto de vista do marketing, podemos desconsiderar o P de Preço como o diferencial de compra.

Eis a grande questão, qual é a então o ponto diferencial?
A diferença está nas empresas que se preocupam em criar um relacionamento com um cliente que se baseia em algo muito além de um e-mail marketing de aniversário com algum desconto para compra em até 15 dias ou no mesmo mês.

E é exatamente nesse ponto que os grandes e-commerces falham e acabam sendo considerados mais um no meio de tantos.

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta