A evolução do Comércio Eletrônico


Por Redação do LojistaOnline – Abnor Gondim

O avanço da comunicação

O mundo virou uma aldeia global, onde é possível comprar uma infinidade de produtos e serviços sem sair de casa.

Em pouco tempo, no mesmo ritmo do avanço da velocidade na internet, fazer Comércio Eletrônico pelo computador vai virar ação rotineira para a maioria dos consumidores. O sinal dos novos tempos aponta a expansão do CE pelos aparelhos celulares.

Quem sinaliza essa tendência da web é nada menos do que o britânico Tim Berners-Lee. Criador da World Wide Web, ou melhor, da hoje insubstituível Internet.

“A conexão através de telefones celulares é fascinante, pois permite o aceso a pessoas que vivem em áreas rurais ou aquelas que sequer têm computadores”, aponta Berners-Lee, destacando a mobilidade e comodidade do sistema de telefonia móvel conectado à rede mundial de computadores.

Hoje, a variedade de produtos a venda na Web é colossal. Nela atuam profissionais autônomos, micro, pequenas e grandes empresas, governos, ONGs etc. Inclui desde indústrias de automóvel, redes de supermercados, até cursos de educação a distância, inclusive doutorado.

Shopping e camelódromo
Enfim, a web virou um gigantesco shopping ou um imenso camelódromo virtual. Tudo depende de como cada um monta sua vitrine na web. Nela todos podem vender tudo. É claro, sem violar a lei e a cultura dos consumidores. É uma questão de tempo para mais consumidores aderirem a essa nova tendência.

Boa parte da evolução do CE pode ser atribuída à melhoria dos sistemas de segurança na transmissão de dados sigilosos pela rede. Já foi para o espaço a remota idéia de que é um perigo tremendo passar os dados do cartão de crédito na rede.

Mas, no fundo, tudo isso se deve ao avanço da Tecnologia da Informação e da Comunicação, a famosa TIC.

É um movimento que começou na década de 40, com o surgimento do primeiro computador a válvulas. Nos anos 70, CE eram operações feitas com tecnologias que permitiam o envio eletrônico de documentos comerciais, como ordem de compras.

Na década seguintes, CE vira sinônimo da expansão dos cartões de créditos, caixas eletrônicos e dos serviços de atendimento ao cliente (SAC).

Internet popular

Criada nos anos 60 para fins militares, a Internet torna-se popular em 1994. Mas somente no final dessa década novas tecnologias permitem que as empresas passem a oferecer produtos e serviços pela web.

É assim que o termo Comércio Eletrônico ficou incorporado às facilidades de compra e venda pela internet com o uso de protocolos de segurança e serviços de pagamento eletrônico.

Desde então o mundo não foi mais o mesmo. E virou uma “aldeia global”, termo criado pelo sociólogo canadense Marshall McLuhan (1911-1980) para mostrar como o progresso tecnológico colocou o planeta numa situação semelhante a de uma aldeia. E com o charme de comprar e vender sem precisar sair de casa.

O Homo E-commerce

Saiba outras referencias:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Evolu%C3%A7%C3%A3o_da_Tecnologia_de_Informa%C3%A7%C3%A3o

http://www.paradigma.com.br/biblioteca/servicos-web/view

http://oglobo.globo.com/tecnologia/mat/2009/01/20/campus-party-tim-berners-lee-diz-que-futuro-da-internet-voltar-suas-origens-754056587.asp

http://books.google.com/books?id=YHqA-60IIAYC&pg;=PA70&sig;=EhjfSBE6l8DUPZptjKg6ObSH7PM

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta